domingo, setembro 02, 2007


Hoje e sempre prezo o amor incondicional em todos os lugares, locais, sem discrimação de sexo, cor , raça. Só o amor...



Soneto de Fidelidade


Vinicius de Moraes


De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure.

terça-feira, agosto 07, 2007

" As idéias que possuímos são capazes de nos possuir." Morin
" É preciso repensar constantemente o que estamos fazendo e quais são os motivos para fazê-lo"

quinta-feira, junho 07, 2007


Estava com problemas de conectividade e sem inspirações para o meu blog.
Estou atarefada com o assessoramento do projeto UCA- Um computador por aluno- implementado no CEF 01 do Planalto, Projeto Federal e com grandes perspectivas de mudanças educacionais;sem falar dos outros serviços e cursos on-line que participo.
Mas logo, atualizarei com novidades.Enquanto isso apresento parte da minha família: meus filhos.
Um abraço,
Adriana

sexta-feira, fevereiro 23, 2007

" O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada."
Cora Coralina
" Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira."
Goethe
" A liberdade é assustadora por ser inquietante. Jovens, nós a buscamos como a grande utopia. Eventualmente, aprendemos que mais cômodo seria nem ter de optar. Mas aí seríamos pedra, bicho ou planta - somos Humanos."
Lya Luft

quinta-feira, fevereiro 22, 2007

" Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz."
Madre Teresa de Calcutá
"Você vê as coisas como elas existem e pergunta: por quê?
Mas eu sonho coisas que nunca existiram e pergunto: por que não? "
Bernard Shaw